Dicas para manter o bom funcionamento de seu veículo

 

 

  • Suspensão:
    Faça uma revisão completa dos eixos, molas, rolamentos, pivôs, terminais, juntas homocinéticas, coxins, bandejas, batentes e buchas a cada 40 mil quilômetros. Os amortecedores devem ser substituídos nesse mesmo período. Se você pressionar o carro para baixo, ele deve subir uma vez e parar. Senão, os amortecedores estão sem função.
  • Motor:
    Verifique correias dentada, do alternador, da bomba d'água, da direção hidráulica e do ar-condicionado a cada 20 mil quilômetros. Substituí-las entre 40 e 50 mil quilômetros. Verifique as mangueiras do combustível sempre que possível e troque-as quando estiverem ressecadas, trincadas ou folgadas.

  • Câmbio:
    Verifique a cada 25 mil quilômetros o nível de óleo do câmbio. A troca completa deve ser realizada a cada 50 mil quilômetros, ou conforme recomendação do fabricante. Não apoiar o pé sobre o pedal da embreagem, pois provoca desgaste das peças, como rolamentos e discos de embreagem.
     
  • Escapamento:
    Verifique o escapamento a cada 20 mil quilômetros. Revisar périodicamente os fixadores e abraçadeiras. para não ressecar as borrachas, lave a parte de baixo do carro somente com água e sabão neutro.



  • Palhetas: 
    Só chovendo para você lembrar que a palheta do seu carro não estão funcionando bem. Saiba que ela tem uma vida útil e que pior ainda: se estiver gasta, você pode ganhar uma multa. Por isso, a cada seis meses, realize a troca das palhetas traseiras e dianteiras. Além de ser um ítem de segurança, garante que você não se prejudique no trânsito.
  • Mangueiras (Arrefecimento):
     
    A cada dois meses, você deve levantar o capô do seu veículo e verificar qual o estado das mangueiras do automóvel. Deverá fazê-lo quando o carro estiver frio e desligado. Caso detecte alguma mangueira partida, rija ou fazendo algum tipo de barulho estranho, substitua-a imediatamente.

  • Borrachas de Vedação (Guarnições):
    As borrachas podem ressecar com o tempo, encolher ou deformar por causa do calor, e ainda apresentar rachaduras ou rasgões. As portas também possuem drenos para eliminar a água, que podem entupir, levando ao acúmulo de líquido no interior do carro. Durante a limpeza, passe apenas um pano úmido nas borrachas, e examine-as para saber se há falhas, o que exige a troca imediata. Não passe silicone, apesar de proteger a borracha, pode fazer com que a sujeira grude, levando a ressecamentos e danos nas guarnições. Se houver muita sujeira, use um detergente neutro. A vedação perfeita das portas de um carro também evita acidentes, e é resultado não apenas de borrachas em bom estado, mas também dos parafusos que dão a pressão necessária para seu fechamento. Se seu carro não está bem vedado, o problema pode estar nessas estruturas, e não nas guarnições. O para-brisa oferece algum risco de infiltrações, sobretudo em carros mais antigos ou de segunda mão, que podem ter tido a peça trocada e mal colada na carroceria. Nesse caso, a água pode escorrer para o painel interno do carro. O mesmo pode ocorrer no caso dos tetos solares, devido ao ressecamento do seu envoltório.